Cerca de 15% dos pacientes que são operados de cirurgia bariátrica podem voltar a engordar de forma significativa. Ou seja, cirurgia bariátrica não é a prova de falhas e nós sabemos quais são as causas desse reganho na maioria das vezes.
Os motivos principais para voltar a ganhar peso são (1) consumo aumentado de carboidratos, especialmente os doces; (2) bebidas alcoólicas em demasia; e (3) o hábito de “beliscar” comida, isto é, o comer compulsivo em que o paciente come pequenas porções mas em intervalos muito pequenos. Observe que estas 3 causas, não por coincidência, são geralmente apenas a superfície de um problema mais profundo: os distúrbios emocionais. É que descontar nos doces, no álcool e o comer compulsivo são manifestações de ansiedade e, às vezes, depressão. Quando o paciente reganha peso por estes motivos, o tratamento não é reoperação mas sim corrigir os hábitos e – tão ou mais importante – a busca de ajuda psicológica.
Somente em raras ocasiões, a causa para o paciente reganhar peso é algum problema técnico na operação em si, como por exemplo, um coto remanescente do estômago que tenha ficado grande ou uma anastomose larga entre o estômago e o intestino. Somente nestas raras vezes é que vale a pena corrigir o problema através de uma reoperação.
Em resumo, alcoólatras ou etilistas pesados e viciados em doces ou refrigerantes não devem ser operados ou, pelo menos, devem estar cientes de que, se operarem, deverão abandonar seus hábitos sob pena de sua operação ter sido em vão. O comer compulsivo deve levar o paciente a procurar ajuda de psicólogo ou psiquiatra.
Por fim, fatores como a falta de atividades físicas, a falta de sono ou ainda hipotireoidismo podem contribuir para resultados indesejados

Anúncios